Ensinando Elétrica  | Dicas e Ensinamentos

O conhecimento muda a vida das pessoas

#

CIRCUITO de COMANDOS ELÉTRICOS PARA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

 No artigo de hoje, vamos aprender como fazer um circuito simples de comandos elétricos para acionamento de lâmpadas para iluminação publica. Teremos o modo manual e modo automático, onde no modo manual aciona-se as 6 lâmpada de forma manual e selecionando ao modo automático aciona-se através da FOTOCÈLULA veja mais..

Para você iniciar seu aprendizado em comandos elétricos você deve baixar o CADe SIMU 4.0 para desenvolver seu aprendizado em elaboração dos circuitos elétricos.


Temos que instalar um painel de comandos para acionamento de 06 postes com as determinadas luminárias e você tem que elaborar um circuitos que acione no modo manual e automático (através de fotocélula).


BAIXE NO SEU PC O CADE SIMU PARA  ELABORAÇÃO DESSA ATIVIDADE, OU FAÇA O DOWNLOAD DO ARQUIVO PARA FAZER AS DEVIDAS ALTERAÇÕES AO SEU GOSTO.

Diagrama 01 (clique na imagem para destacar)





Temos 2 circuitos básicos, circuito de potência e o circuito de comando. No  circcuito de  potência temos alimentação 220V F+N,o disjuntor contator e as representações das luminárias.

No circuito de comando temos alimentação do comando 220V, disjuntor de proteção, chave seletora 3 posições (desligado,manual,automático) fotocélula para o modo automático.

Baixe o simulador CADe SiMU no seu PC para alavancar seu aprendizado.

Diagrama 02 (clique na imagem para destacar)





No circuito acima, foi adicionado botoeiras de liga e desliga essas botoeiras pode ser instala no  próprio painel ou a uma distância para acionamento local, dentro de alguma cabine por exemplo.

Baixe os arquivos .cad dessa atividade clicando aqui.

Obrigado e até o próximo artigo by Felipe Vieira

Como acionar um motor elétrico em vários pontos diferentes

Olá amigos, tudo bem? No artigo de hoje, vamos mostrar como você faz para acionar um motor elétrico por mais de um ponto. Um membro do grupo teve essa dúvida e então resolvi fazer um artigo mostrando essa dica.

Para você iniciar seu aprendizado em comandos elétricos você deve baixar o CADe SIMU 4.0 para desenvolver seu aprendizado em elaboração dos circuitos elétricos.



Vamos supor que você vá instalar um pequeno painel de comando, para partir um pequeno motor elétrico trifásico, a botoeira liga/desliga estará no painel de comando, mas você precisaria que também fosse possível acionar esse mesmo motor em outros pontos.

Publicidade


Tanto para ligar e desligar, ambos precisariam trabalhar de forma independente, ou seja, ligar e desligar de qualquer lugar.

Botão duplo liga/desliga


O primeiro exemplo de diagrama criado por nós do Blog Ensinando Elétrica, mostra o esquema básico de um acionamento a partir de apenas 1 conjunto de botões, um NA e um NF. Onde o NA seria o botão de liga e o NF seria o botão de desliga.


Você pode montar esse exemplo no seu CADe SIMU para simular e compreender o funcionamento, baixe o CADe SIMU clicando aqui!

Agora no exemplo abaixo, vamos adicionar apenas mais um liga/desliga onde poderemos acionar esse mesmo motor a partir de 2 pontos distintos.



Tenha uma melhor visualização clicando no desenho para ver em dimensão de alta qualidade, bom como pode observar é possível ligar e desligar esse mesmo motor em 2 pontos distintos que você escolher.

Publicidade:


Vamos ver agora um outro exemplo onde a partir de 3 lugares diferentes podemos ligar e desligar esse mesmo motor elétrico, certo?


Se você observar, do primeiro ponto de ligação que está no LOCAL 1, que seria no painel de comando, para você adicionar as outras botoeiras, você leva um cabo pp de 3 vias passando por todos os locais que irá adicionar as botoeiras, e ligar de acordo com o esquema.

Se você não compreender a forma acima da elaboração do circuito de comando pode ver abaixo o jeito tradicional "padrão".



Na prática suas caixinhas onde você furou e fixou as botoeiras ficaria como no exemplo abaixo:

Ou então, para um melhor exemplo temos apenas o painel de comando com sua botoeira liga/desliga como abaixo:


Então, além da botoeira liga/desliga do painel, vamos adicionar mais 2 pontos distintos para acionar esse mesmo motor em uma distância maior e em dois locais diferentes, então teremos:



Bom amigos, a dica de hoje foi essa, espero que tenham gostado e aprendido um pouco mais sobre comandos elétricos. Agradeço a sua visita e volte sempre!

Painel e o diagrama elétrico, veja como aprender comandos elétricos.

No artigo de hoje, você vai observar em detalhes como funciona um painel de comandos elétricos. Teremos como exemplo um painel com duas chaves de partida direta de motores elétricos.

Para você iniciar seu aprendizado em comandos elétricos você deve baixar o CADe SIMU 4.0 para desenvolver seu aprendizado em elaboração dos circuitos elétricos.


Nesse painel é possível o acionamento dos motores elétricos através de botoeiras, e também de forma "automática".

Ads:


Primeiro você conhecerá os componentes que foi utilizado na montagem desse painel, observe abaixo os componentes numerados e logo mais o que são cada um.


Temos a numeração de 01 até 12 que são os principais itens (componentes) que temos nesse exemplo de painel de comandos elétricos.

E são eles:

  1. Disjuntor termomagnético trifásico
  2. Disjuntor motor
  3. Disjuntor motor
  4. Disjuntor termomagnético unipolar
  5. Contator trifásico com blocos auxiliares
  6. Contator trifásico com blocos auxiliares
  7. Borneira de comando p/ alimentação geral do painel (trifásico + neutro + aterramento)
  8. Borneira de comando p/ saída da alimentação do motor elétrico trifásico + aterramento p/ carcaça)
  9. Borneira de comando p/ saída da alimentação do motor elétrico trifásico + aterramento p/ carcaça)
  10. Borneiras para inserção da função "automática" esse pode ser por exemplo, boias, sensores etc.
  11. Barramento de neutro
  12. Barramento de terra
Já temos os componentes numerados e assim você pode saber do que se trata cada item no diagrama de comando abaixo que é o diagrama para este painel, também temos a numeração para você ver onde cada item encontra-se no diagrama.

Ads:

(clique para aumentar a dimensão da imagem)

Para você aprender a elaborar um diagrama de comandos elétricos como esse do exemplo acima é expressamente recomendado que você baixe o CADe SIMU para você iniciar seus estudos em elaboração de diagramas de comandos elétricos.


O layout da tampa (Porta) desse exemplo esta representado no "desenho" abaixo:

O programa que utilizei para ilustrar esse exemplo acima foi o PowerPoint se você quiser fazer os seus layout.

Como comentado acima, esse é um painel de comando para acionamento de 2 motores elétricos através de botoeiras liga/desliga e chave seletora de manual/automático.

Ads:

Na seleção manual o operador pode acionar o motor 01 através da botoeira "verde" e desliga pela botoeira "vermelha". Há também no circuito de comando a botoeira de "emergência" do tipo "soco".



Na seleção automática o motor será acionado através de algum componente eletrônico ou mecânico, por exemplo boias de nível, fim de cursos ou sensores elétricos.

O comando para o motor 02 é o mesmo do exemplo descrito acima.

Simulação da atividade montada no CADe SIMU 3.0:


Você pode baixar o PDF desse projeto do painel de comando clicando abaixo:


Também baixar o arquivo .cad para você carregar e simular no seu CADe SIMU 3.0 esse diagrama de comandos elétricos:



Se você deseja aprender tudo sobre comandos elétricos você pode fazer nosso curso de comandos elétricos passo a passo.

Ads:


Se você gostou desse artigo não deixe de mostrar para seus amigos e compartilhar nas redes sociais.

Curso CADe SIMU 3.0 elaboração de diagramas elétricos

Recomendamos:

Como fazer um diagrama ladder no CLP para um semáforo

Fala amigos, hoje eu vou mostrar para vocês essa atividade em automação. Lembrando que essa atividade pode ser utilizada para o seu aperfeiçoamento em linguagem ladder. Para você aprender primeiro baixe o simulador de circuitos CADe SIMU 4.0, pois é o programa que você irá utilizar para seu aprendizado.

Como fazer um diagrama ladder no CLP para um semáforo?

Essa atividade é bem simples você deve ter um conhecimento básico em linguagem ladder, conhecer sobre entradas fechadas e abertas no CLP e na linguagem ladder e conhecer sobre os temporizadores TON (clique aqui para aprender sobre os temporizadores no CLP)


Ao abrir o seu CADe SIMU 3.0 você deverá ter uma noção de como trabalhar com o programa. Se você nunca utilizou antes você pode fazer um MINI CURSO gratuitamente clicando aqui!

Ad:



Temos 2 semáforos onde você precisa programá-los via CLP, através dos temporizadores nele integrado e você vai criar um sistema onde os veículos possam atravessar de acordo com a sinalização semafórica.


A cor verde indica que o veículo prossiga, a cor amarela é atenção (o sinal vai fechar em segundos), vermelho parada obrigatório. Lembrou do seu curso de direção veicular? kkk

Ad:

Vamos ao que interessa no programa CADe SIMU 3.0 você vai criar essas três etapas abaixo:

Abra o seu programa e faça esse mesmo desenho renomeando de acordo com o que está no exemplo acima. Se você já manja dos paranauê nomeie como quiser.

Então você vai inserir 3 entradas e 4 saídas conforme desenho. Feito isso você vai criar um circuito de potência para o acionamento das lâmpadas semafóricas via contatores auxiliares.


Faça exatamente conforme exemplo acima, renomeando de acordo com o exemplo e lembre-se faça no mesmo projeto (folha). Detalhe:

Lampada H1 "cor verde"
Lampada H2 "cor amarela"
Lampada H3 "cor vermelha"

Lampada -H1 "cor verde"
Lampada -H2 "cor amarela"
Lampada -H3 "cor vermelha"

Bom você seguiu os passos? Se sim, você terá algo parecido com o esquema abaixo

Certo você já criou o circuito físico na CLP e o circuito físico que irá acionar as lâmpadas, que nesse exemplo representa lâmpadas semafóricas.

Ad:



Agora ainda no mesmo projeto (utilize o zoom para aumentar ou diminuir) se não couber você deve ir em configuração e alterar as dimensões do projeto, conforme exemplo abaixo:


Deixe na opção "Personal" que significa personalizado.

Ad:


Agora você vai criar o mais difícil que é a linguagem ladder para que todo esse sistema venha funcionar e simular perfeitamente. Veja abaixo o que você vai fazer: (clique para aumentar a imagem)


Faça exatamente conforme exemplo acima e no momento de renomear as entradas e saídas veja as configurações abaixo em maior detalhe.


Continuação..


T1, T2, T3, T4 são os temporizadores, esses você terá que configurar dando clique duplo sobre o componente.


Configura o T1 com 5 seg
Configura o T2 com 2 seg
Configura o T3 com 3 seg
Configura o T4 com 2 seg

e mantenha a opção x 1 Sec conforme exemplo, deixando esses tempo no momento da simulação você pode ver rapidamente se as lâmpadas acenderão de acordo.

Ad:


Se você fez tudo certinho você terá um resultado final conforme exemplo abaixo: (clique para melhor a visão do esquema)

Diagrama ladder acionamento semáforo via temporizadores
Esse sistema é um "loop", ou seja, quando acionado o sistema pela botoeira b2, as luzes semafóricas começam o funcionamento infinito, seguindo a sequência configurada nos temporizadores.

Veja a simulação dessa atividade agora mesmo:


Você também pode criar essa mesma atividade utilizando o programa  LogixPro PLC sua linguagem ladder está disponível aqui.

Ad:



Se você quiser baixar esse projeto do CADe SIMU e você mesmo executar no seu PC, você pode baixar o arquivo semáforo.cad clicando aqui!

" Desenho bônus " Diagrama simplificado semáforo vs pedestre


Você também pode criar esse exemplo acima utilizando a linguagem ladder no CLP do CADe SIMU 3.0.

Ad:


Bom galera, espero que tenham gostado desse artigo. Você pode compartilhar esse artigo com seus amigos nas redes sociais utilizando as opções de compartilhamento.

Recomendamos:

O que é um Quadro de Distribuição Elétrico? by CitiSystems

Fala galera, hoje vamos falar de um assunto muito básico e essencial para quem quer ser um eletricista: Quadro de distribuição! Vamos lá?


Um quadro de distribuição (também conhecido como painel de disjuntores ou simplesmente painel elétrico) é um componente agregado ao sistema de fornecimento de energia elétrica que tem a função de dividir uma alimentação elétrica em circuitos subsidiários. Em outras palavras, o quadro de distribuição é o responsável por coletar a energia na entrada de uma indústria ou residência e subdividir esta energia em subcircuitos.

Quadros Elétricos de Distribuição Residencial

Como cada subcircuito demanda um fusível e um disjuntor (proteção do circuito), o quadro de distribuição é muito conhecido por um painel com vários disjuntores termomagnéticos interligados por barramentos.

Ad:


Normalmente, o disjuntor principal ramifica em vários disjuntores menores, com correntes menores e como o barramento pode de certa forma sofrer uma descarga elétrica, costuma-se empregar dispositivos de proteção de surto no projeto do quadro de distribuição.

Confira o vídeo explicativo abaixo - Produção de 


A Figura abaixo mostra a o interior de um painel de distribuição tipicamente fabricado no Brasil. Veja pela imagem que neste tipo de painel, os três fios da fase de entrada conectam-se aos barramentos através de um disjuntor principal no centro do painel. Outra característica é que em cada lado do painel coloca-se dois barramentos, sendo um para o neutro e outro para o terra.

Ad:


O neutro de entrada geralmente se conecta no painel em um barramento colocado na parte inferior no lado esquerdo. Já o fio terra de entrada, se conecta ao barramento inferior no lado direito do quadro de distribuição. Uma placa de proteção em policarbonato é utilizada para proteger e reduzir o risco de choque elétrico por encostar no barramento caso alguém opere os disjuntores.



Abaixo, é possível visualizar um esquema de projeto elétrico para um quadro de distribuição. Neste projeto em questão, estão sendo considerados 2 fases e 5 subcircuitos, sendo que todos estão interligados e protegidos contra surto com a utilização de DSPs (Dispositivos de Proteção contra Surtos).

Exemplo de um projeto elétrico de um quadro de distribuição bifásico

O painel visualizado na Figura acima inclui uma grande quantidade subcircuitos e neste caso todos estão sendo utilizados. No entanto é comum encontrar no mercado fabricantes produzindo versões de quadro de distribuição com 18 a 24 disjuntores utilizando a mesma caixa ou quadro. Isto porque, podemos padronizar os barramentos ou prever circuitos reservas em caso de alteração de projeto.

Ad:


As grandes instalações comerciais, públicas e industriais geralmente operam com alimentação de energia trifásica e poderemos encontrar neste caso quadros de distribuição compostos por duas fileiras verticais de disjuntores.

Alguns Critérios a Seguir no Projeto e Montagem de Quadros de Distribuição

Montagem

Na montagem do quadro de distribuição devem ser observados:


  • Acessibilidade a todos os componentes instalados;
  • Identificação dos componentes (Placas e Etiquetas);
  • Independência dos componentes (Interferência prejudicial);
  • Espaço Reserva (Prever aumento da demanda).
  • Conforme a NBR 5410 informa, com relação ao espaço reserva, deve ser seguido:



Advertência para Quadro de Distribuição

Segundo o item 6.5.4.10 da NBR 5410:2004, os quadros devem ser entregues com a advertência indicada na Figura 3, a qual pode vir de fábrica ou afixada no local da obra. Não é especificado em que material a advertência deve ser feita, mas exige-se que ela não deve ser facilmente removível.



Advertência

1 – Quando um disjuntor ou fusível atua, desligando algum circuito ou a instalação inteira, a causa pode ser uma sobrecarga ou um curto circuito. Desligamentos frequentes são sinais de sobrecarga. Por isso, NUNCA troque seus disjuntores ou fusíveis por outros de maior corrente (maior amperagem) simplesmente. Como regra a troca de disjuntor ou fusível por outro de maior corrente requer, antes, a troca dos fios e cabos elétricos, por outros de maior seção (bitola).

2 – Da mesma forma, NUNCA desative ou remova a chave automática de proteção contra choques elétricos (dispositivo DR), mesmo em caso de desligamento sem causa aparente. Se os desligamentos forem frequentes e, principalmente, se as tentativas de ligarem a chave não tiverem êxito, isto significa, muito provavelmente, que a instalação elétrica apresenta anomalias internas, que só podem ser identificadas e corrigidas por profissionais qualificados.

Ad:




A DESATIVAÇÃO OU REMOÇÃO DA CHAVE SIGNIFICA A ELIMINAÇÃO DE MEDIDA PROTETORA CONTRA CHOQUES ELÉTRICOS E RISCO DE VIDA PARA OS USUÁRIOS DA INSTALAÇÃO.

Esse artigo foi elaborado por :

About the Author: 

Formado em Engenharia Elétrica pela UNESP (Universidade Estadual Paulista) com Pós Graduação MBA em Gestão de Projetos pela FVG (Fundação Getúlio Vargas) e certificação internacional em Gestão de Projetos pelo PMI (Project Management Institute). Também possui certificação Green Belt em Lean Six Sigma. Atuou na implantação dos pilares de Engenharia de Confiabilidade Operacional e Gestão de Ativos Industriais em grandes empresas como Votorantim Metais (CBA) e Votorantim Cimentos. Como Gerente de Projetos pela Siemens e Citisystems, coordenou vários projetos de automação e redução de custos em empresas como Usiminas, JBS Friboi, Metso, Taesa, Cemig, Aisin, Johnson Controls, Tecsis, Parmalat, entre outras. Possui experiência na implementação de ferramentas Lean Manufacturing em empresas como: Faurecia, ASBG, Aisin Automotive, Honda, Unicharm e Flextronics. Atualmente é Diretor de Projetos na empresa Citisystems e membro do Conselho de Administração da Inova, organização gestora do Parque Tecnológico de Sorocaba.

Recomendamos também:

Saiba a importância de realizar a manutenção em equipamentos elétricos

A energia elétrica é imprescindível para as pessoas nos mais variados setores e de diversas maneiras. Trata-se de um recurso atrelado com questões básicas de sobrevivência até mesmo com produções em massa e avançadas. De qualquer forma, equipamentos elétricos conquistam cada vez mais espaço e ao longo da vida útil é necessário que ocorra o processo de manutenção para garantir o desempenho adequado.



Naturalmente, é preciso que cada projeto de instalação elétrica seja implementado de forma cautelosa, pois as necessidades e restrições de cada local devem ser respeitadas. Em indústrias e prédios, por exemplo, é muito comum o uso de motor para porta de enrolar, painéis elétricos, geradores e sistemas de proteção contra incêndio. Cada item empregado requer inspeções periódicas, seja ao notar um dano ou não.

Ad:


É imprescindível considerar que os equipamentos são acometidos de maneiras diferentes, como erros de desempenho, erosão, corrosão, abrasão e envelhecimento. Certamente, para cada desgaste há um limite antes que ocorra a quebra e por esse motivo, conforme será apresentado a seguir, existem diferentes manutenções que podem ser empregadas.

Tipos de manutenção

Realizar manutenções de maneira periódica evita que os equipamentos elétricos alcancem estágios severos de comprometimento. Por esse motivo, ao se tratar das formas de manutenção mais comuns, é possível citar: preventiva, preditiva e corretiva. A característica de maior destaque, principalmente ao se tratar da preditiva e da preventiva é o planejamento.

O primeiro caso é empregado essencialmente com a premissa de amenizar ou evitar a possibilidade de queda no funcionamento do equipamento elétrico. Para essa alternativa, é necessário elaborar um plano com intervalos bem determinados. Trata-se de uma opção recomendada predominantemente para sistemas de operação contínua e complexos.

Ad:

A preditiva também é chamada de manutenção planejada, nesse caso, ocorre o acompanhamento contínuo dos equipamentos e dessa maneira, é possível que as falhas sejam previstas e consequentemente, a necessidade de realizar uma intervenção. Afinal, nessa modalidade as condições do equipamento são cautelosamente averiguadas desde que o equipamento possibilite o monitoramento.

No caso da corretiva, corresponde a um tipo de manutenção realizada após uma disfunção no equipamento.  Dessa forma, seu desempenho sofre correção de forma imediata, com possibilidade de ser ou não planejada. Normalmente, quando há um planejamento devido a uma falha, pode apresentar custos inferiores, uma vez que quebras inesperadas podem ter como resultado um grande impacto na produção.

Seja em bomba pressurizadora de água, painéis elétricos, manutenção de para raios ou pequenos reparos na iluminação, é fundamental recorrer ao suporte de empresas de instalações elétricas prediais ou de outros setores, que sejam de confiança. Sendo assim, o responsável pelo local evita não apenas acidentes, como também garante a confiabilidade no serviço contratado.

O fato de existir diferentes manutenções pode gerar certas dúvidas nos responsáveis, principalmente em relação ao momento adequado para a execução em cada equipamento. No entanto, é válido considerar que não há apenas uma forma de preservar o equipamento e que as manutenções podem ser mescladas para garantir equilíbrio no custo-benefício.

Os principais cuidados com sistemas de eletricidade

Em indústrias, prédios comerciais e residências de forma geral, há diferentes tipos de acidentes e outros problemas que podem ocorrer envolvendo a eletricidade, o que reforça a importância das manutenções. Naturalmente, cada ambiente reúne suas particularidades, mas de forma geral, os problemas de maior destaque são:
  • Ausência de dispositivos de proteção;
  • Subdimensionamento de rede;
  • Sobrecargas;
  • Eletrocussão.
As manutenções podem evitar a ausência de componentes específicos para a proteção dos equipamentos elétricos, principalmente ao considerar as diversas normas de segurança aplicáveis ao tema. São elementos cruciais para evitar acidentes, principalmente devido a choques. Além disso, vários equipamentos são ideais para evitar sobrecargas.

Ad:

Já o subdimensionamento é marcado pela quantidade inferior dos cabos e componentes de rede do que é necessário para o funcionamento adequado do sistema. Um profissional especializado pode ampliar a voltagem necessária, ajustar as ligações exigidas e manusear as fiações de maneira adequada.

As sobrecargas podem ser causadas por diversas questões, inclusive pelas citadas anteriormente. Ainda mais, improvisações na rede e o envelhecimento natural dos elementos também podem resultar em um uso inadequado do sistema de energia. Nesse caso, a manutenção prioriza a correção dos pontos de energia, evitando essencialmente o consumo concentrado em determinado ponto.

Por fim, a eletrocussão corresponde a uma fatalidade, em que o contato com a rede elétrica chega ao potencial de levar a morte. Dependendo da situação, ocorre a paralisação da respiração, devido às queimaduras, parada cardíaca ou contração dos músculos. A intensidade das ocorrência depende de uma série de fatores, como a intensidade da corrente e tipo de equipamento envolvido.

Neste cenário, se pode observar que independentemente do ambiente, as manutenções fazem grande diferença para a operação e conservação de equipamentos elétricos. É imprescindível dar ênfase ao fato de que a manutenção deve ser realizada por um profissional devidamente preparado, afinal, acidentes envolvendo a rede elétrica podem causar grandes prejuízos e fatalidades.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Artigos recomendados: