PÁRA - RAIOS - Ensinando Elétrica | Dicas e Ensinamentos

Ensinando Elétrica  | Dicas e Ensinamentos

Blog dos Eletricistas do Brasil

Postagens Recentes

Home Top Ad

Post Top Ad

gifgifs.com

domingo, 6 de janeiro de 2013

PÁRA - RAIOS



Um pára-raios é uma haste de metal, comumente de cobre ou alumínio, destinado a dar proteção as edificações raios, para as suas pontas e desviando-as para o solo através de cabos de pequena resistência elétrica. Como o raio tende a atingir o ponto mais alto de uma área, o para-raios é instalado no topo do prédio. atraindo as descargas elétricas atmosféricas,

Chama-se também para-raios, ou descarregador, o aparelho destinado a proteger instalações elétricas contra o efeito de cargas excessivas (sobretensões) e descarregá-las na terra.

Para diferenciar do para-raios de Melsens, chama-se o para-raios que tem o poder das pontas por princípio de para-raios de Franklin.

A fim de provar que os raios não são descargas elétricas da natureza, o americano Benjamin Franklin procedeu a uma experiência famosa, com base na qual inventou o seu para-raios. Durante uma tempestade, empinou uma pipa e constatou o poder das pontas de atrair raios ao observar as faíscas que se produziam nas chaves atadas à ponta do cordel em suas mãos e imaginando uma util.

Princípio de funcionamento

Através do fenômeno eletrostático denominado poder das pontas, que é a grande concentração de cargas elétricas que se acumulam regiões pontiagudas, quando o campo elétrico nas vizinhanças da ponta do para-raios atinge determinado valor, o ar em sua volta se ioniza e se descarrega através de sua ponta para o solo através de um fio de baixa resistividade, que é enterrado no solo e rodeado de pó de carvão.


Zona de proteção

Admite-se que a zona de proteção desse tipo de para-raios é igual a um cone com vértice na ponta da antena, raio no solo e altura equivalente do chão à ponta da antena. O vértice e a geratriz do cone forma um ângulo de 55º para estruturas com nível de proteção exigido classe IV para outros nives este ângulo varia em função da altura do captor em relação ao solo (ver tabela - NBR-5419), conforme a figura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não representam, necessariamente, a opinião do Blog Ensinando Elétrica.

Post Bottom Ad

gifgifs.com