Ensinando Elétrica  | Dicas e Ensinamentos

"O conhecimento muda a vida das pessoas"

O que é necessário se atentar antes de realizar uma instalação elétrica?

O que é necessário se atentar antes de realizar uma instalação elétrica?

A instalação elétrica compreende todo o conjunto de componentes elétricos, incluindo ligações, conexões, fontes geradoras e as cargas elétricas, que são implementadas fisicamente em algum local. 


Por exemplo, os imóveis residenciais possuem diversos sistemas elétricos instalados, geralmente, de baixa tensão, em que a fonte responsável é oriunda da concessionária e as cargas são os eletrodomésticos, eletroeletrônicos e outros equipamentos conectados à tomada.

As instalações elétricas podem ser definidas como:
  • Instalação em tensão reduzida ou extrabaixa;
  • Instalação em baixa tensão (BT);
  • Instalação em alta tensão (AT);
  • Instalação em corrente contínua;
  • Instalação em corrente alternada monofásica;
  • Instalação em corrente alternada trifásica.

Quando falamos em instalação elétrica de tensão reduzida (ou extra-baixa), quer dizer que ela opera em corrente contínua menor ou igual a 75V ou em corrente alternada menor ou igual a 50V. 

Já a de baixa tensão funciona em corrente nominal superior a 75V e menor ou igual a 1500V (corrente contínua), superior a 50V e menor ou igual a 1000V (corrente alternada). Por fim, as instalações de alta tensão excedem os valores definidos anteriormente.

Diante de todas essas especificações, faz-se necessário ter um projeto prévio das instalações elétricas, isto é, com a verificação de qual tipo de implementação é necessária. 

Conforme dito anteriormente, parte das casas possui serviços de baixa complexidade; já nos ambientes industriais, é possível encontrar instalações de média e alta tensão.

Além disso, qualquer projeto elétrico demanda uma variedade de produtos e componentes, para que a eletricidade seja conduzida de maneira eficaz e segura. 

Por essa razão, recomenda-se que as instalações elétricas sejam instaladas somente por pessoas habilitadas, com conhecimento acerca da disposição dos conjuntos elétricos, bem como das normas que regem os trabalhos com eletricidade.

Noções básicas de eletricidade

Não dá para fazer uma instalação elétrica sem conhecer o básico dos conceitos de eletricidade. Entre eles, é fundamental ter atenção a dois equipamentos: os medidores de energia e o quadro de distribuição.

O primeiro, o medidor de energia, é um sistema elétrico especialmente desenvolvimento para abastecimento pelas concessionárias. 

Com ele, a eletricidade chega até a casa por meio dos postes de iluminação e pelo próprio medidor, que tem a função de identificar o consumo de energia.

Já o quadro de distribuição é um equipamento responsável por receber a energia e, assim, dividi-la para os cômodos do imóvel, eletrodomésticos e eletroeletrônicos. 

Dependendo do tamanho da construção, é necessário ter mais de um quadro, para que o sistema não sobrecarregue.

Outra forma de garantir a eficiência do quadro de distribuição, especialmente, quando há mais de um no imóvel, é optar por uma central de automação residencial. 

Com ela, é possível controlar automaticamente a distribuição elétrica, oferecendo uma alimentação energética mais eficiente e segura.

Dicas para uma instalação elétrica eficiente e segura

É necessário adotar algumas atitudes para fazer uma instalação elétrica mais segura. Dessa forma, serão evitados problemas futuros, independentemente, de qual seja o tipo de construção.

A norma NR 10

A Norma Regulamentadora 10, ou simplesmente NR 10, rege sobre os princípios de segurança em instalações e serviços de eletricidade. 

O principal objetivo é regulamentar todos os procedimentos que envolvem os trabalhos com instalações elétricas, para garantir a segurança, a saúde e a integridade física dos profissionais envolvidos, de forma direta ou indireta.

Portanto, todo e qualquer projeto elétrico deve estar em conformidade com a norma e, além disso, os trabalhadores devem passar por um curso NR 10 básico, para conhecer as principais disposições da regulamentação.

O curso também é uma exigência da NR 10, que prevê a duração de um treinamento de 40 horas, com conteúdo programático sobre as principais características do trabalho com eletricidade, os riscos, medidas de prevenção e controle, técnicas e procedimentos.

Fora a NR 10, os projetos elétricos também devem seguir as normas de instalações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), incluindo a NBR 5410, sobre instalações elétricas de baixa tensão, e a NBR 5444, sobre símbolos e gráficos para instalações elétricas prediais. 

O descumprimento pode aumentar os riscos de acidentes e comprometer toda a qualidade da instalação elétrica.

Qualidade dos materiais

Parece algo óbvio, mas muitas pessoas preferem escolher produtos e componentes econômicos e baratos na hora de fazer uma instalação elétrica. Contudo, o mais importante é verificar a qualidade desses itens, não somente o preço.

Uma dica é procurar por fabricantes reconhecidos pelo mercado, como as firmas de isolamento térmico para cabos de eletricidade, que oferecem produtos bons e com custos acessíveis. 

Um material de baixa qualidade pode comprometer todo o projeto elétrico e, mais do que isso, ser passível de curtos e outros acidentes envolvendo eletricidade.

A planta descritiva do projeto

Além da realização do projeto elétrico, é importante ter em mãos uma planta descritiva do planejamento e do imóvel. 

Nela tem que constar todas as especificações da instalação elétrica, incluindo os pontos de luz, tomadas, interruptores, equipamentos e demais componentes utilizados.

Vale ressaltar que, em cada cômodo, mesmo em acomodações ou similares, deve haver, pelo menos, um ponto de luz fixo no teto, com potência mínima de 100VA. 

O comando é feito por meio de interruptores de parede, que ligam e desligam o fornecimento de energia para aquele determinado ponto.

Em projetos elétricos para indústrias e construção civil, a planta descritiva deve ser ainda mais detalhada, principalmente, quando houver a presença de máquinas especiais, como o balancim elétrico. 

O equipamento funciona como um comando paralelo de subida e descida, com o uso de cabos de aço. Devido à sua potência, o projeto elétrico deve prever o uso dos balancins e outras máquinas.

Acessórios para executar a instalação elétrica

Fazer uma instalação elétrica não é um trabalho simples e fácil. Por vezes, ele demanda o uso de equipamentos especiais para a implementação das redes e colocação de quadros de distribuição - especialmente, quando o imóvel é de grande porte.

Sendo assim, é preciso verificar a necessidade ou não de acessórios que ajudam na instalação elétrica. 

Um dos mais comuns é o andaime, uma estrutura que facilita o deslocamento dos profissionais em uma área, mesmo em grandes alturas. 

Por isso, recomenda-se pontuar no projeto elétrico se é necessário fazer a locação de andaimes SP e outras regiões, para melhor desempenho do trabalho de instalação.

A instalação de outros equipamentos

Para evitar transtornos e outros problemas, é recomendável perguntar aos proprietários do imóvel ou moradores onde os demais equipamentos serão instalados, incluindo pias, fogões, etc. 

Além de ser possível fazer um planejamento personalizado, a verificação de outros sistemas também permite analisar se não há necessidade de reparos, como uma manutenção tubulação de gás, por exemplo.

Principalmente, no concerne ao sistema de gás, é primordial a atenção aos reparos, uma vez que os vazamentos e a eletricidade em conjunto podem causar danos, como acidentes, explosões e incêndios.

Importante salientar algumas especificações quanto às instalações elétricas para residências.

A potência das tomadas das cozinhas, copas e áreas de serviço, bem como locais semelhantes, deve ser de, no mínimo, 600VA (até três tomadas), e 100VA para tomadas excedentes.

A potência das tomadas nos demais cômodos de uma residência deve ser, pelo menos, 100VA por tomada.

Além disso, alguns aparelhos possuem potências específicas, por exemplo:

Torneira elétrica - 3000W;
Chuveiro elétrico - 4000W;
Micro-ondas - 1500W;
Forno elétrico - 1500W.

Projetos especiais para comércios

Além das residências, outros imóveis como comércio, boates e bares também precisam de atenção no projeto elétrico. 

Ainda mais, porque esses locais devem ser equipados com acessórios diferenciados, como o chuveiro sprinkler, para os projetos de prevenção e combate contra incêndios (obrigatório).

Caso o estabelecimento tenha que cumprir as obrigatoriedades quanto aos projetos de prevenção e combate contra incêndios, é importante avaliar se todos os componentes estão de acordo com as especificações para o laudo AVCB, do Corpo de Bombeiros. 

O não cumprimento dessas regras pode acarretar em multas e, até mesmo, fechamento do local.

Além da prevenção contra incêndios e os cuidados com instalações elétricas, os imóveis abertos ao público devem oferecer formas de acessibilidade. 

Por exemplo, recomenda-se o uso de rampas e corrimão em aço inox nas escadas, para facilitar a movimentação de pessoas com deficiência física ou dificuldade de mobilidade.

Atenção as novas tecnologias

O avanço tecnológico e o aprimoramento técnico permitiram a inovações de muitos projetos elétricos. 

Por esse motivo, os profissionais que atuam no ramo devem estar sempre atentos às mudanças no setor, com a adaptação de componentes, uso de novos recursos e automação de redes elétricas.

Ao perceber as tendências de mercado e as inovações tecnológicas, os profissionais são capazes de oferecer um serviço mais completo, eficaz e seguro, pois a tecnologia tem como objetivo a praticidade. 

Sendo assim, a constante atualização no ramo de engenharia elétrica é importante não só para os profissionais, mas para todos que desfrutam de uma instalação elétrica de excelência.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.