Ensinando Elétrica  | Dicas e Ensinamentos

Pegue seu lápis e caderno, e boa aula! ;)

O que você precisa saber sobre ELETRODUTOS

Fala galera no artigo de hoje falaremos sobre a importância do eletroduto e do seu dimensionamento nas instalações elétricas.

Nos sistemas elétricos, muitos componentes são essenciais. Entre eles, vamos destacar neste artigo, OS ELETRODUTOS que são os tubos pelo quais passam os fios e os cabos de uma instalação elétrica; seu objetivo é proteger os condutores elétricos de quaisquer influências, sejam elas por exemplo a corrosão, o superaquecimento ou os curto-circuitos, e servir como proteção extra contra choques elétricos e contatos diretos. Ou seja, podemos dizer que os eletrodutos são os envoltórios que protegem a fiação elétrica de uma residencia, de um prédio, uma industria ou um escritório.



Vamos aprender nesse artigo eu e você! os tipos de eletrodutos mais utilizados, suas principais características e a forma CORRETA DE DIMENSIONAMENTO.

Ads:


Esta gostando? fique conosco até o fim deste artigo pegue seu lápis e caderno e boa aula!

Objetivo de Aprendizagem

  • Reconhecer a importância da utilização de eletrodutos em sistemas elétricos.
  • Identificar as formas de classificação dos eletrodutos, bem como as particularidades de cada uma delas
  • Explicar as fórmulas utilizadas para definir o dimensionamento dos eletrodutos e o modo de aplicá-las.
CLASSIFICAÇÃO

Os eletrodutos são classificados de acordo com o material do qual são feitos, sua espessura, flexibilidade e formas de conexão, que definem a utilização a que se destinam. Assim, temos a seguinte classificação para os eletrodutos:

  • Quanto ao material:
Não metálicos: PVC, fibrocimento, polipropileno, polietileno de alta densidade, plástico com fibra de vidro. Podem ser rígidos e flexíveis.

Ads:


Metálicos: aço carbono galvanizado ou esmaltado, alumínio e flexíveis de cobre espirado. Podem ser com ou sem costura longitudinal, com paredes de diâmetro e espessura variada. possuem suas paredes com acabamento externo e/ou interno, podendo ser fosfatizado, galvanizado, pintado, revestido, polido ou trefilado.

  • Quanto à flexibilidade:
Rígidos metálicos: são utilizados, com maior frequência, em instalações externas.

Rígidos não metálicos: utilizados em ambientes que sofrem ação de ácidos e materiais corrosivos.

Flexíveis: utilizados em instalações embutidas ou instalações em ambientes acídos e corrosivos, ou até mesmo em instalações externas sujeitas a forças mecânicas. Entre eles o temos o de PVC (acído corrosão) e de cinta de aço galvanizada (esforço mecânico).

Leve, Semipesado, Pesado

Flexível

Metálico

Não metálico PVC

  • Quanto à forma de conexão:
Roscável: possuem rosca em sua ponta, permitindo que seja roscável em uma luvas de conexão.

Soldáveis: em sua extremidade possui uma bolsa que permite ser colado em outra ponta.

  • Quanto à espessura da parede e a cor correspondente do eletroduto:
Leve: amarelo (conduítes)
Semipesado: cinza
Pesado: preto
Reforçado: azul e laranja

Eletroduto PVC roscável

Eletroduto PVC soldável

Cinta de aço galvanizada (Sealtubo)

Dimensionamento dos ELETRODUTOS

Ads:

O dimensionamento permite que os eletrodutos possuam dimensões que possibilitem que os condutores sejam instalados e removidos com facilidade. Contudo, é necessário obedecer a algumas recomendações da NBR: 15.465 (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2008b)

  • É vedado o uso, como eletroduto, de produtos que NÃO sejam expressamente apresentados e comercializados como tal.
  • Os eletrodutos só serão aceitos em instalações embutidas se suportarem os esforços de deformação característicos da técnica construtiva utilizada.
  • Os eletrodutos utilizados em uma instalação devem suportar as solicitações mecânicas, químicas, térmicas e elétricas a que forem submetidos
  • Nos eletrodutos devem ser instalados condutores isolados, cabos unipolares ou multipolares. Só é admitida a utilização de condutor NU em eletrodutos isolante quando se tratá de condutor de aterramento.
  • Os condutores dos cabos multipolares devem pertencer a um mesmo e único circuito, coisa que a maioria dos eletricista NÃO RESPEITA.
  • Em condutos fechados, será permitido que os condutores pertençam a mais de um circuito nos casos em que:
os circuitos tiverem um mesmo dispositivo geral de proteção e manobra;

as seções (bitola) nominais dos condutores fase estiverem dentro de um intervalo de três seções normalizadas sucessivas, por exemplo: 1,5mm, 2,5mm e 4mm;

Ads:


todos os condutores tiverem tensão de isolação maior que a tensão nominal presente mais alta.

  • Com o objetivo de permitir a instalação e retirada de condutores com facilidade e facilitar a dissipação de calor, os eletrodutos devem respeitar as seguintes taxas de ocupação, para medidas internas.
53% no caso de um condutor ou cabo;
31% no caso de dois condutores ou cabos;
40% no caso de três condutores ou mais condutores e cabos.



  • Não possuir trechos contínuos de tubulação superior a 15 m para áreas internas e 30 m para áreas externas, sem a interposição de caixas de passagem.
  • Caso contenha curvas, o trecho acima (15 e 30 m) devem ser reduzido em 3 m para cada curva de 90°.
  • Em cada trecho de tubulação entre duas caixas, entre extremidades ou extremidade e caixa, podem existir, no máximo, três curvas de 90° ou um equivalente de no máximo 270°.
  • Não será permitida curva com deflexão superior a 90°. Caso seja necessário, deve ser intercalada uma caixa de passagem.
  • As curvas, quando originadas do dobramento do eletroduto, sem o uso de acessório específico, não devem resultar em redução das dimensões internas do eletroduto.
Ao dimensionar um eletroduto, é preciso considerar algumas medidas fornecidas pelos fabricantes:

De: Diâmetro externo
Di: Diâmetro interno
e: Espessura
DN: Diâmetro nominal
L: Comprimento
Considere sempre as medidas de diâmetro externo e interno, espessura, diâmetro nominal e comprimento fornecidas pelo fabricante.


Com base na taxa de ocupação, a forma de calcular a quantidade máxima de condutores consiste em comparar a área interna de um eletroduto com a área total de condutores.

A área útil de um eletroduto (Au) é dada pela fórmula:



Em que:

Au = Área útil do eletroduto

de = Diâmetro externo do eletroduto

e =  Espessura do eletroduto

di = (de - 2e)² = diâmetro interno do eletroduto

A área total do cabo isolado (Ac) é dada pela fórmula:


Em que:

Ac = Área do cabo

dc = Diâmetro do cabo

O número máximo (N) de cabos isolados, de mesma seção, que pode ser instalado em um eletroduto, é dado pela formula:



Em que:

N= Número de máximo de cabos

toc = Taxa de ocupação (0.31 ou 0.4 ou 0.53)

Ac = Área do cabo

Au = Área útil do eletroduto

Para o correto dimensionamento de um eletroduto, é fundamental se obter as tabelas de medidas e características do condutor, fornecidas pelo fabricante.
 Exemplo

Uma rede de eletrodutos de PVC flexivel leve Tigreflex ( com 9 m) possui uma curva e os circuitos mostrados na imagem abaixo. Os condutores da instalação são do tipo cabo superastic 450V/750V - BWF da Prysmian. Como dimensionamos o eletroduto desse trecho?



Solução:

Os circuitos serão resolvidos separadamente.

Trecho 1: 4 cabos de 1,5 mm²

Da tabela de cabos da Prysmian:

De = 3,0 mm²

Área do cabo:




Trecho 2: 2 cabos de 2,5 mm²

Da tabela de cabos da Prysmian:

De = 3,7 mm²

Área do cabo:



Trecho 3: 3 cabos de 10 mm²

Da tabela de cabos da Prysmian:

De = 5,9 mm²

Área do cabo:



Trecho 4: 3 cabos de 6 mm²

Da tabela de cabos da Prysmian:

De = 4,8 mm²

Área do cabo:




Trechos 1,2,3 e 4: área total ocupada pelos cabos:

A área total é igual a soma das áreas de cada trecho




Escolha do eletroduto:

Como são mais três cabos, a taxa de ocupação deve ser de 40%, assim toc = 0,4

Considerando um eletroduto de diâmetro nominal = 25 mm², com diâmetro interno = 19 mm², tem - se a área interna do eletroduto:




E a área útil do eletroduto é:




Como a área do eletroduto é menor que área total ocupada pelos cabos, será necessário escolher um eletroduto de diâmetro nominal maior.

Assim, considerando um eletroduto de diâmetro nominal = 32mm², tem-se:

Diâmetro nominal 32 mm ² --- diâmetro interno = 25 mm², então:




A nova área útil do eletroduto será:




Portanto, a área útil do eletroduto é maior que área total ocupada pelos cabos, e o eletroduto a ser utilizado deverá ter o diâmetro nominal de 32 mm². O trecho possui uma curva de 90°, porém seu comprimento total é de 9 m, não necessitando da colocação de caixa intermediaria.

Ads:


Alguns fabricantes de eletrodutos utilizam as medidas em polegadas no lugar de mm². A NBR 5.444 (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 1989) extinta em 2014, estabelecia uma tabela que relacionava as medidas em polegadas com mm². Apesar da referida norma ter sido extinta, reproduzimos as informações abaixo:



Informações dos cálculos consultado no Livro Instalações Elétricas Predias Eixo Insfraestrutura >> Série Tekne de Amaury Pessoa Gebran e Flávio Adalberto Poloni Rizzato consulta realizada dia 08/11/2018 na biblioteca municipal de Sorocaba.

Espero que tenham gostado desse artigo aqui no Blog Ensinando Elétrica, veja outros artigos recomendados para você: