Crimpar terminais eletromecânicos - Ensinando Elétrica | Dicas e Ensinamentos

Ensinando Elétrica  | Dicas e Ensinamentos

Blog Nº1 dos Eletricistas do Brasil

News:

Home Top Ad

Post Top Ad

gifgifs.com

domingo, 7 de setembro de 2014

Crimpar terminais eletromecânicos

Crimpar terminais eletromecânicos

As conexões elétricas são utilizadas em vários setores industriais, numa infinidade de aplicações. Para isso, existe uma grande variedade de terminais e conectores, com dimensões e formas variadas, para atender às diferentes necessidades dos projetos. Toda conexão deve ter duas características imprescindíveis: assegurar a condução de corrente elétrica com eficiência e garantir uma fixação mecânica confiável.
A crimpagem de terminais eletromecânicos envolve diversas teorias sobre conformação mecânica. Neste processo, está envolvida uma diversidade de ferramentas de grande complexidade. Tal processo gera um beneficio na agilidade e na qualidade das conexões e vem sendo cada vez mais utilizado nas indústrias.
Os passos para realizar uma boa conexão são:
1 - Cortar o cabo a ser crimpado. Para cortes de cabos de cobre e alumínio há alicates de corte para pequenas bitolas de cabos, com força aplicada diretamente, até alicates para corte de diâmetros maiores. 
A operação mecânica e o design especial das laminas minimizam a força aplicada na hora do corte. O corte o cabo deve ser no comprimento desejado. Ele terá normalmente o mesmo comprimento dos outros condutores do chicote.
2 - Decapar  o cabo a ser crimpado com ferramenta de decapagem profissional para retirar isolações de fios e cabos de forma impecável. Para os terminais ilhos devemo decapar cerca de 1 cm do fio utilizando o alicate decapador
3 - Crimpar o cabo torna segura a conexão entre o condutor e o contato e tem grandes vantagens ao invés de se fazer um “ponto de solda”. Crimpar significa criar uma forma de contato homogenia e permanente entre o condutor e o elemento de conexão. Esta conexão pode ser feita com ferramentas precisas e de alta qualidade. O resultado é uma conexão segura e confiável tanto mecânica quanto eletricamente. O mecanismo integrado com catraca, presente em muitos alicates garante uma qualidade ótima de crimpagem.
Para isso coloque o conector na extremidade do fio. A parte interna do conector deve estar a 1 ou 2 mm dentro do isolamento do fio (na parte encapada dele), enquanto a parte condutora deve estar no fio decapado. Coloque o conector e o cabo no alicate. Aperte as alças, primeiro crimpando a parte isolante, depois repetindo o processo para a parte condutora do fio.
Para fazer cabos elétricos, é fundamental crimpar terminais, ter habilidade para crimpar terminais é um bom modo de fazer cabos elétricos. Os terminais são inseridos dentro dos conectores de diversos dispositivos.
A crimpagem adequada é essencial para a criação de uma conexão segura e você não corre o risco do fio desencaixar. Para crimpar o pino conector é necessário usar um alicate para crimpar terminal, conector, cabos e alicate decapador de fios. O Alicate Decapador de Fios é bastante simples e se assemelha a um alicate comun, porém nele regula-se a abertura das lâminas de acordo com o diâmetro do condutor a ser desencapado. Outro tipo de decapador é o desarme automático. Nele existem orifícios com diâmetros reguláveis correspondentes aos diversos condutores. Ao pressionar suas hastes, tanto o corte como a remoção da isolação são executados.
A conexão não desmontável (garra crimpada) é obtida através da crimpagem do cabo no terminal, por um dispositivo ou alicate de aplicação. O Alicate Prensa Terminal manual para instalar terminais e emendas não isolados. Possui matriz fixa para compressão, cortadora e desencapadora de fios e cabos.
Alicate de pressão, que funciona sob o princípio de catraca e destina-se exclusivamente para a fixação dos terminais e emendas pré-isoladas. Possui matrizes que realizam simultaneamente as compressões do barril e da luva plástica dos terminais.
A possibilidade de oxidação e corrosão na crimpagem do terminal é eliminada através de uma perfeita conexão obtida entre a garra do terminal e o condutor. 
Esta conexão é convertida basicamente em uma massa homogênea, através da crimpagem, cuja pressão é controlada pela ferramenta de aplicação. Apressão de crimpagem é controlada pela altura (H), como mostra a figura. 
Esta altura é determinada pela condição ótima entre condutividade elétrica e a força de arrancamento do condutor após a aplicação.
No processo de crimpagem, recomenda-se a formação da boca de sino, evitando que a aresta da própria garra condutora possa danificar filamentos do cabo. Além disso, outras características precisam ser observadas para a formação de uma boa crimpagem, conforme ilustrado na Tabela Controle de Crimpagem.
Toda conexão, quando percorrida por uma corrente elétrica, sofre aquecimento por efeito Joule, a exemplo da resistência de um chuveiro. Este aquecimento varia em função de algumas propriedades do terminal, como: material; acabamento; bitola, etc.
As características técnicas e dimensões de terminais de compressão comerciais podem ser consultadas nos catálogos disponíveis nos links abaixo: 14_08_021 Terminais Compressão.
As características técnicas e dimensões de terminais ilhós comerciais podem ser consultadas nos catálogos disponíveis nos links abaixo: 14_08_022 Terminal Tubular Ilhós.


Um comentário:

  1. tenho uns terminas para a resistência do chuveiro que acabou dissolvendo com om tempo de uso acredito pelo cloro quero trocar como faço para crimpar no arame da resistência.

    ResponderExcluir

Os comentários acima são de inteira responsabilidade de seus respectivos autores e não representam, necessariamente, a opinião do Blog Ensinando Elétrica.

Post Bottom Ad

gifgifs.com