Header AD

Aprenda emendas de condutores elétricos.

Nessa matéria vamos ensinar o jeito correto para emendas de cabos e fios de eletricidade.

Materiais e ferramentas para emenda de condutores.
ferro elétrico de soldar.
Descrição 
– Para ligar à rede de 110V – ou 220V. 
– Consumo de 100 a 200W. 
– Temperatura aproximada na ponta: 300ºC. 
– De uso manual. 
– Tipo de ponta reta ou curva intercambiável. 
– Tipo machadinha, para serviços pesados. 





Solda.

Descrição 


– Liga de chumbo e estanho, na proporção de 40% de chumbo e 60% de 

estanho, ou em outras proporções, 25% ou 75%, por exemplo. 
– Apresenta-se em forma de barra ou fio, com núcleo de breu. 
– A temperatura de fusão é aproximadamente 170ºC. 
– De uso manual. 
– Ao fundir-se, adere a outros metais, especialmente o cobre e o bronze. 
– A solda feita somente de estanho é também conhecida como solda 
branca ou solda fraca.
Breu.



Descrição 


– Resina em estado sólido. 


– Amorfa. 
– Cor amarelo-âmbar. 
– Funde-se à temperatura pouco superior a 150ºC e, acima desta, 

volatiliza-se. 
– Age como fundente na soldagem com liga de chumbo-estanho. 
– É isolante elétrico. 
– Dissolve-se em álcool.


 Quando a solda não vier com núcleo de breu, pode-se usar também a 
pasta de soldar, encontrada, normalmente, em lata de 110g.



Instruções para o uso da pasta de soldar.

Remover das peças sujeiras, tintas e resíduos de isolantes de borracha ou quaisquer matérias estranhas, usando lixa, lima ou escarificador.

Aplicar a pasta diretamente sobre a superfície a ser soldada.
Aquecer a peça o suficiente para que a solda se espalhe rápida e prontamente. 
Deixar esfriar.
Limpar a peça.

Fita isolante


Descrição 
– Flexível, maleável, impermeável. 
– Dielétrica com ruptura acima de  750V. 
– Adesiva, sendo sensível à pressão. 
– Plástica, em várias cores. 
– Seccionável com lâmina ou tesoura. 
– Resistente à umidade e a agentes corrosivos. 
– Em rolo de 19mm X 20m; espessura: 0,19mm e em outras dimensões.
Além dos materiais e ferramenta apresentados, são também utilizados o alicate universal (corta, dobra e aperta) e a faca de eletricista ou canivete.

Emenda de condutores.
As emendas de fios e cabos devem possibilitar: 
1- a passagem da corrente admissível para o condutor mais 
fino sem aquecimento excessivo, ou seja, não devem apresentar mau contato e ter suficiente seção, de modo que não venham a aquecer muito por efeito Joule.
2- resistência mecânica suficiente para o serviço ou tipo de instalação;
3- isolamento pelo menos igual ao dos condutores emendados e com a mesma classe de isolamento.

Tipo de emendas – Emendas em prosseguimento.

Sempre que a extensão de uma rede ou linha aberta for maior que o condutor disponível, devem-se emendar os condutores em prosseguimento.



Os procedimentos que se seguem devem ser atentamente observados:

1 – Desencapar as pontas dos condutores. Com uma faca, retire o isolamento em direção à ponta, assim 
como se estivesse apontando um lápis.

Cuidado.
Ao manusear a faca, evite ferir-se com a lâmina. O movimento de cortar deve ser executado afastando a lâmina da mão que segura o objeto.

2 – Limpar os condutores. Retire os restos de isolamento porventura presos ao metal, ou raspe com 
as costas da lâmina a oxidação.

3 – Emendar os condutores. 
a) Cruze as pontas dos condutores, conforme 
mostra o desenho e, a seguir, torça uma sobre a outra em sentido oposto.


Atenção - Cada ponta deve dar seis voltas sobre o condutor, no mínimo.

b) Complete a torção das pontas com a ajuda de um ou dois alicates, dependendo do diâmetro do condutor.


As pontas devem ficar completamente enroladas e apertadas no condutor, porém com pequeno espaçamento entre as espiras, para a solda penetrar.


4 – Soldar a emenda. 

a) Ligue o ferro de soldar à rede de energia e deixe-o aquecer até a temperatura de fusão da solda.

b) Aplique um pouco de solda à ponta do ferro para que esta faça bom contato térmico com a emenda.

c) Encoste a ponta do ferro à emenda, aquecendo-a.

d) Aplique o fundente (breu) sobre a emenda, caso a solda não tenha o seu núcleo de breu. Ou então utilize a pasta de soldar.

e) No início, aplique a solda entre a ponta do ferro e a emenda, até que a solda flua para a mesma.

f) Mude a posição do ferro para cima da emenda e aplique solda no local até preencher todos os espaços entre as espiras.

g) Repita o processo em toda a extensão da emenda.


                                                  


h) Retire o ferro de soldar, rapidamente, sem arrastar na emenda e deixe esfriar.

5 – Isolar a emenda em prosseguimento. 

a) Inicie na extremidade mais cômoda, prendendo a ponta da fita e, em seguida, dê uma volta sobre a mesma.


b) Continue enrolando a fita, de modo que cada volta se sobreponha à anterior, na metade da largura da fita, até atingir uns dois centímetros sobre o encapamento do condutor.


c) Retorne com a fita, enrolando-a agora com inclinação oposta, porém da mesma forma anterior.

d) Complete o isolamento com três ou mais camadas, de modo que a espessura do isolamento fique, pelo menos, igual ao encapamento do condutor.

e) Seccione a fita com uma lâmina. 

f) Pressione a ponta da fita, fazendo-a aderir ao isolamento.

Tipo de emendas - Emendas em derivação.


Na ligação dos ramais, será necessário emendar os condutores em derivação.

Observe atentamente a seqüência de procedimentos: 
1 – desencapar as pontas dos condutores do circuito ramal. Proceda como anteriormente. 
2 – desencapar os condutores da linha. 
a) Marque com dois piques de faca uma faixa de uns 20mm a partir do ponto de derivação. 
b) Retire, com uma faca, o isolamento em volta do condutor, entre as marcas.


3 – limpar os condutores. 
Proceda como anteriormente. 

4 – emendar os condutores.

a) Cruze a ponta sobre a derivação e enrole-a sobre esta, de modo que as espiras fiquem com ligeiro espaçamento entre si.

b) Complete a torção da ponta com a ajuda do alicate.


5 – soldar a emenda em derivação. 
Proceda como anteriormente. 

6 – isolar a emenda em derivação.


a) Enrole a fita primeiramente no condutor da rede e, ao voltar, enrole-a no condutor do ramal.

b) Para os demais detalhes, proceda como anteriormente.

Emendas na caixa de passagem.Os procedimentos a seguir devem ser atentamente observados: a) desencape as pontas, em um comprimento igual a cinqüenta vezes o diâmetro do condutor nu. b) cruze os condutores. c) torça os condutores, inicialmente com a mão, auxiliado por um alicate. d) dê o aperto final com dois alicates. e) dobre a ponta dos condutores. – Utilização da solda, do cadinho e da pasta de solda O profissional, em muitas ocasiões, necessita soldar terminais, bornes, assim como as emendas dos condutores, para que o contato elétrico nesses pontos seja o mais perfeito possível, evitando assim o aquecimento causado pela corrente elétrica, que pode  proporcionar incêndio e maior consumo de energia. É importante lembrar, também, que a solda evita que essas conexões se desfaçam, no caso de os condutores serem puxados, ou então no caso de estarem oxidados pela maresia. É ainda bastante comum isolar as emendas dos condutores e outras partes descobertas das instalações com fita isolante, para que não ocorra curto-circuito, no caso de os condutores com potencial elétrico diferente se unirem, ou para que as pessoas não fiquem sujeitas a choque elétrico.
Para soldar, proceda observando os seguintes passos:

1)  corte a solda em pequenos pedaços.

2) coloque os pedaços de solda no cadinho e aqueça-o.


3) passe a pasta de soldar nas emendas já dobradas. Utilize um 
pincel. 

4) verifique se a solda fundiu completamente. Utilize o maçarico a querosene ou a gás.


5) mergulhe as emendas no cadinho cheio e retire-as rapidamente.


                                                 

6) isole a emenda e acomode-a dentro da caixa.


By Ensinando Elétrica.
Aprenda emendas de condutores elétricos. Aprenda emendas de condutores elétricos. Reviewed by Felipe on 11:22 Rating: 5

7 comentários

  1. Maravilhosa matéria,estou fazendo curso de elétrica e estava procurando matérias que esclarecesse melhor sobre as emendas e esta posta foi a mais completa,parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Muito bom... Vai me ajudar muito na minha matéria de Instalações Elétricas e Prediais!!!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Um detalhe importante a ser ressaltado, somente se deve colocar a mão em um condutor nu quando for constatado que o mesmo esteja desenergizado.
    Se for fazer todos os procedimentos que consta na NR10, para intervir em uma instalação elétrica os procedimentos são bem outros.
    Peço ao autor do blog que não me leve a mau, mas como o acesso a internet está muito fácil, da mesma forma, leigos podem ler as publicações, que estão corretíssimas, mas entender equivocadamente a ponto de colocar a mão em um condutor nu sem verificar se há corrente ou não no mesmo. Por isso sempre é bom ressaltar esse conceito.
    Parabéns pelo Blog!!!

    ResponderExcluir
  5. Boa noite amigos, em uma instalaçao do relogio padrao ate o Qd eu fiz uma emenda bem apertada e isolei com fita de alta fusao os fases 220 e passei isolante isso e assim pode se fazer?

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. O que a NR10 diz sobre fazer emenda em cabos?

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Deixe seu comentário sobre esse artigo, você também pode personalizar com o emoticons disponíveis acima. Em breve estaremos respondendo. Lembre - se para comentar você deve ser um membro do Blog, você pode seguir pelo gadjet seguidores.

Post AD

gifgifs.com